Apresentação


Ao editarmos este portal, "Fonte da Vila, Castelo de Vide - História e Património" aceitámos a responsabilidade de fixar, no passado e no presente, não só a força magnetizante da paisagem urbana e rural do Concelho, como o seu património material e imaterial, consubstanciando-se o primeiro nas suas edificações (civis, religiosas e militares) e instituições, o segundo nas obras e actividades das suas gentes, entre outras no Teatro, na Música, na Pintura, na Literatura, na Poesia, na Ciência, incluindo as tradições, os seus vestígios e reflexos actuais.

[+ info]


Apresentação


EFEMÉRIDES
2/3/1664

A Confraria do Santíssimo Sacramento da Igreja Matriz da vila de Castelo de Vide afora para todo o sempre ao Sargento-mor Francisco Pinheiro, então governador da Praça, e a sua mulher Esperança Gomes Barrenta, por 5.000 reis, uma morada de casas, no Outeiro da Corredoura, e uma vinha no sítio das Ferrarias, que lhe havia deixado em testamento o Padre Francisco Barrento.


[+ info]
2/3/1730

Miguel Martins Roxo, de Castelo de Vide, institui Capela na Igreja de Santa Maria da Devesa, Matriz da vila, e confia-a à Confraria do Santíssimo Sacramento com várias obrigações de missas e três dotes de 20$000 réis a três órfãs da vila “honestas, e seus parentes se os houver”.


[+ info]
2/3/1747

António José Galvão é autorizado, por provisão passada nesta data, a poder aforar uma propriedade de casas sita no Terreiro de São João desta Vila, de uma capela instituída pelo Padre Francisco Dias Aldonso.


2/3/1909

A Câmara de Castelo de Vide representa ao Governo no sentido de lhe serem cedidas as ruas militares que correm ao longo das muralhas da vila e a rua que liga os revelins ao próprio Castelo.