Apresentação


Ao editarmos este portal, "Fonte da Vila, Castelo de Vide - História e Património" aceitámos a responsabilidade de fixar, no passado e no presente, não só a força magnetizante da paisagem urbana e rural do Concelho, como o seu património material e imaterial, consubstanciando-se o primeiro nas suas edificações (civis, religiosas e militares) e instituições, o segundo nas obras e actividades das suas gentes, entre outras no Teatro, na Música, na Pintura, na Literatura, na Poesia, na Ciência, incluindo as tradições, os seus vestígios e reflexos actuais.

[+ info]


Apresentação


EFEMÉRIDES
8/8/1522

O Rei D. João III manda que os erros dos almotacés de Castelo de Vide sejam julgados em Câmara, pelos oficiais da mesma, como era costume antigo, e não sejam só pelo Juiz de Fora, segundo pretendia o Bacharel Dinis Rodrigues em sua alegação.


8/8/1694

É concedida a Carta de Familiar do Santo Ofício a António Rodrigues Mousinho, de Castelo de Vide, filho do Capitão João Rodrigues Mousinho e de Isabel de Matos, neto paterno de António Rodrigues Mousinho e de Catarina Covilhã, e materno do Capitão Belchior Costa Coelho e de Mariana de Matos, todos desta vila.


8/8/1825

José Xavier Mousinho da Silveira, filho ilustre de Castelo de Vide e figura máxima do liberalismo em Portugal, é agraciado com o foro de fidalgo cavaleiro pelo Rei D. João VI a quem servira como ministro.


8/8/1866

Publica o Dr. José Domingos Ruivo Godinho, preso em Portalegre por causa da célebre questão que levantara contra o senhorio de Póvoa e Meadas da Casa Loulé, um opúsculo acerca dessa decantada questão.


[+ info]