Início | Personalidades
Tamanho de letra normal Aumentar o tamanho de letra Diminuir o tamanho de letra
Pesquisa de Personalidades
Pesquisa geral
Personalidade
 

Possidónio Mateus Laranjo Coelho (1877-1969)

Professor, publicista, conservador do Arquivo Nacional da Torre do Tombo, paleógrafo e diplomatista, Possidónio Mateus Laranjo Coelho nasceu a 16 de Novembro de 1877, Baptizado na Igreja de São João Baptista, sua freguesia, a 26 de Novembro daquele ano de 1877, recebendo o nome do seu avô materno, Possidónio Mateus , que foi o padrinho, sendo madrinha a avó paterna, Ana Fortunata, todos naturais desta vila. Foi celebrante o prior Padre José António Mimoso.

É relevante a biografia deste castelovidense, que pela cultura e pelo seu saber,  bem como pelo incansável labor de investigação científica, o tornaram figura nacional e credor da muita consideração por parte dos seus conterrâneos.

Os primeiros estudos foram feitos em Castelo de Vide, indo depois para Coimbra com seu tio, o Prof. Dr. José Frederico Laranjo, onde fez os preparatórios, matriculando-se em direito na Universidade de Coimbra. Concluiu o bacharelato em 18 de Julho de 1899. Em Agosto de 1899 foi nomeado auditor administrativo de Portalegre, onde exerceu também as funções de secretário-geral e governador civil do distrito. Foi depois para Lisboa e, após a criação do antigo liceu da Lapa (actual Pedro Nunes), regeu, durante alguns anos, as disciplinas da secção de letras e igualmente no liceu de Coimbra.

Por decreto de 21 de Junho de 1908, é nomeado 2.º conservador do Arquivo Nacional da Torre do Tombo, e provido a 1.º conservador, por decreto de 22 de Agosto de 1923. A 21 de Abril de 1920 é nomeado paleógrafo da Academia das Ciências de Lisboa, substituindo, por falecimento, o general e académico Jacinto Inácio de Brito Rebelo, na publicação académica Monumentos Inéditos para a História das Conquistas Portuguesas, tendo sido eleito sócio correspondente da classe de Letras da mesma Academia a 27 de Março de 1924. Por decreto de 1 de Março de 1923 foi nomeado professor da cadeira de Diplomática do curso de Biblioteconomia e Arquivística da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, e em 1930 foi nomeado para dirigir os trabalhos práticos de investigações históricas dos alunos da secção de ciências históricas e filosóficas da mesma Faculdade. Criado em 1931 o Curso Superior de Bibliotecário Arquivista, é chamado para professor da cadeira de Diplomática e Estragística desse curso. Fez parte da comissão permanente de catalogação de manuscritos e impressos raros.

Fundada a Academia Portuguesa da História (1936), é nomeado seu sócio titular fundador e depois académico de número, membro do Conselho Académico e vogal da Comissão Instaladora e em1946 passou a secretário geral desta Academia. Por proposta do Dr. Júlio Dantas, passou a dirigir a publicação da Academia "Portugaliae Monumenta Histórica".

Associou-se também a outras agremiações científicas: Associação dos Arqueólogos Portugueses (também seu antigo presidente), Instituto de Coimbra, Sociedade de Geografia de Lisboa, Instituto Histórico do Minho e Sociétè Française de Héraldique et de Sigillographie. Tomou parte em vários congressos da Associação Luso-Espanhola para o Progresso das Ciências.

Publicou, entre outros (ver bibliografia completa em Alberto Iria, Elogio Académicoa de P. M. Laranjo Coelho): O Castelo e a fortaleza de Marvão (Lisboa, 1916); Mouzinho da Silveira (Lisboa, 1918); Os cardadores de Castelo de Vide. Subsídios para a etnografia (indústrias) do distrito de Portalegre (Porto, 1921); Asilo de Cegos de Castelo de Vide (Lisboa, 1924); A Pederneira. Apontamentos para a história dos seus mareantes, pescadores, calafates e das suas construções navais nos séculos XV e XVII (Lisboa, 1924); Terras de Odiana. Subsídios para a sua história documentada. I - Medobriga-Aramenha-Marvão (Coimbra, 1924); Inéditos de Mouzinho da Silveira (Coimbra, 1925); As ordens de cavalarias no Alto Alentejo. I - Comendas da Ordem de Cristo, documentos para a sua história (Lisboa, 1926); A Biblioteca de Castelo de Vide (Coimbra, 1927); Os Portugueses na obra do Conde Henry de Castries (Coimbra, 1928); A correspondência de Possidónio da Silva (Lisboa, 1930); «Fernão Lopes Castanheda. Os livros desaparecidos da sua História do Descobrimento da Índia pelos Portugueses», in História da Literatura Portuguesa Ilustrada, vol. III (Lisboa, 1932); História do Descobrimento e Conquista da índia pelos Portugueses por Fernão Lopes de Castanheda, livros VII, VIII e IX, nova edição conforme a edição princeps (Imprensa da Universidade de Coimbra, 1933); Cartas do Dr. Augusto Mendes de Castro para o arqueólogo Possidónio da Silva (Figueira da Foz, 1935); As monografias locais na literatura histórica portuguesa, lições proferidas no Instituto de Altos Estudos da Academia de Ciências (Lisboa, 1935); Cartas de El-Rei D. João IV ao Conde da Vidigueira (Marquês de Nisa), Embaixador em França, vol. I; Cartas dos Governadores da Província do Alentejo a El-Rei D. João IV, vol. I; Cartas dos Governadores da Província do Alentejo a El-Rei D. João IV e a El-rei D. Afonso VI, vol. II; Cartas dos Governadores do Alentejo a El-rei D. Afonso VI, vol. III; Cartas de El-Rei D. João IV para diversas Autoridades do Reino, vol. V ( Academia das Ciências de Lisboa, 1940); Documentos inéditos de Marrocos - Chancelaria de D. João II, publicação dirigida por este académico em execução do plano elaborado pelo Professor Doutor David Lopes; idem, de colaboração com o professor da Universidade de Londres, Edgar Prestage; Correspondência Diplomática de Francisco de Sousa Coutinho - Durante a sua Embaixada na Holanda, vol. III.

Colaborou em várias revistas científicas e literárias, como o Boletim da Classe de Letras da Academia das Ciências de Lisboa, o Instituto de Coimbra, a Revista Lusitana, o Arqueólogo Português e a Arqueologia e História. Foi também colaborador da Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira e dos jornais publicados em Castelo de Vide “Alto Alentejo”, “O Castelovidense”,  “Terra Alta” e outras publicações regionais, algumas das quais publicadas em separatas.

A 10 de Setembro de 1910 Possidónio Mateus Laranjo Coelho, ao tempo professor do Liceu da Lapa, em Lisboa, e 2º Conservador da Torre do Tombo, casou em primeiras núpcias com Joaquina Matteus Brás,  natural da freguesia de Encarnação de Valência de Alcântara, Espanha, filha de António Mateus e de Josefa Juzarte. Celebrou-se a cerimónia na pequena Igreja do Coração de Jesus, junto ao Convento de São Francisco, em Castelo de Vide, mais tarde transformada em capela mortuária, sendo celebrante o Rev. Padre Severino Dinis Porto, pároco da freguesia de São João Baptista e Vice-Presidente da Câmara Municipal de Castelo de Vide.  Deste matrimónio houve apenas um filho, Manuel Juzarte Laranjo Coelho, que viria a falecer a 30 de Abril de 1965.

Falecida sua mulher Joaquina Matteus Brás Laranjo Coelho, em 27 de Setembro de 1946, na sua casa da Rua Sequeira Sameiro, em Castelo de Vide, o Dr. Laranjo Coelho casou de novo, com Maria da Conceição Ferreira Martinho, natural de Sedielos, concelho de Peso da Régua.

Possidónio Laranjo Coelho faleceu a 4 de Março de 1969 em Lisboa, na Rua dos Ferreiros à Estrela, nº 69, 1º. O funeral realizou-se no dia seguinte, para o cemitério de Castelo de Vide, onde o seu corpo ficou em jazigo de família.

Pelo seu testamento, feito em 19 de Outubro de 1968, lega à Câmara Municipal de Castelo de Vide a casa que era a sua residência nesta vila, na Rua Sequeira Sameiro, "(...) para a mesma Câmara o destinar e servir de residência e alojamento de magistrados da Comarca (...). Se, porém, a casa legada não puder ter esse fim, deverá a Câmara em tal caso, destiná-la a biblioteca, museu, exposições, conferências ou outros actos meramente artísticos e culturais com absoluta exclusão dos serviços burocráticos e de expediente de outras Repartições da mesma Câmara Municipal. (...). Este legado ficou sujeito ao encargo da Câmara Municipal de "cuidar da boa conservação e limpeza do jazigo do testador, no Cemitério da mesma Vila".

Deixou ainda à Academia Portuguesa de História, de que foi académico titular fundador, membro da Comissão Instaladora, Secretário Geral e antigo Presidente, dois prédios rústicos e um urbano no Concelho de Marvão, para que a Academia, com o rendimento dos mesmos, instituísse um prémio anual para o melhor trabalho de investigação e revisão de História Nacional, denominado Doutor Laranjo Coelho.

Contemplou ainda com outros legados as Misericórdias de Castelo de Vide e de Marvão, o Asilo de Nossa Senhora da Esperança e o Asilo Almeida Sarzedas, de Castelo de Vide.

A sua terra natal ficou assim devendo ao Dr. Laranjo Coelho, além  de grande número de trabalhos sobre a sua história, bem como diversas conferências proferidas em momentos altos da vida do concelho e da vila, o bem situado edifício que a Câmara Municipal destinou a biblioteca pública, com o seu nome, e cuja inauguração se realizou em 2 de Maio de 2001.

Diogo Salema Cordeiro

nix uotan nix quotes nix expression language

Bibliografia :
- Sebenta da Cadeira de Diplomatica e Esfragista do Curso Superior de Bibliotecário Arquivista. , 1933.

- BAIÃO, António, Coord.; COELHO, Possidónio Mateus Laranjo, Coord. - Quadros Sinópticos Histórico-Literários de Portugal - Navegadores e Descobridores. Lisboa : Livraria Sá da Costa - Editora, s.d..

- BAIÃO, António, Coord.; COELHO, Possidónio Mateus Laranjo, Coord. - Quadros Sinópticos Histórico-Literários de Portugal - Chefes de Estado seus retratos e factos notáveis da sua epoca. Lisboa : Livraria Sá da Costa - Editora, s.d..

- COELHO, P. M. Laranjo - A Lenda do Sever. In Latina, Revista de intercâmbio Latino, n.º1, Abril/Maio de 1930. Porto, s/num.

- COELHO, Possidónio Mateus Laranjo - A Biblioteca Municipal de Castelo de Vide - (História de uma Livraria), in, Boletim bibliográfico da Biblioteca da Universidade de Coimbra, Vol. VIII. Coimbra : Imprensa da Universidade, 1927, 34-57.

- COELHO, Possidónio Mateus Laranjo - As ordens de cavalaria no Alto Alentejo - I - Comendas da Ordem de Cristo, Documentos para a sua história. Lisboa : Imprensa Nacional, 1926.

- COELHO, Possidónio Mateus Laranjo - O Asilo dos Cegos de Castelo de Vide - Palestra realizada na festa de caridade que se celebrou no dia 24 de Maio de 1924 em favor dêste Asilo, nas salas da Liga Naval de Lisboa. Lisboa : Typografia Henrique Torres, 1924.

- COELHO, Possidónio Mateus Laranjo - No Primeiro Centenário do Asilo de Nossa Senhora da Esperança de Castelo de Vide - Palavras que deviam ser proferidas pelo Dr. P.M. Laranjo Coelho na sessão solene do dia 20 de Julho de 1963. Castelo de Vide : separata do jornal Terra Alta do n.º 435 ao n.º 441, 1965.

- COELHO, Possidónio Mateus Laranjo - Inéditos de Mousinho da Silveira. In O Instituto: jornal scientifico e litterario. Volume LXXII, 1925, pp. 307-329.

- COELHO, Possidónio Mateus Laranjo - Os Cardadores de Castelo de Vide subsídios para a etnografia (indústrias) do distrito de Portalegre, separata da Revista Lusitana, vol. XXII. Porto, 1921.

- COELHO, Possidónio Mateus Laranjo - Mousinho da Silveira. Lisboa : Livraria Ferin, Editora, 1918.

- COELHO, Possidónio Mateus Laranjo - A Cristianização do Alto Alentejo e o Culto Mariano - Nas Lendas, na História, nas Artes e na Poesia. Lisboa, 1963.

- COELHO, Possidónio Mateus Laranjo - O Bispo Missionário Fr. Rafael de Castelo de Vide - Alguns subsídios inéditos para a história da sua notável acção espiritual e temporal em Angola, Congo, Ilhas de S. Tomé e Príncipe. Lisboa : Academia das Ciências de Lisboa, separata das "Memórias" (CLasse de Letras, tomo VII), 1959.

- COELHO, Possidónio Mateus Laranjo - O Castelo e Fortaleza de Marvão - Os seus Alcaides-Mores e Principaes Governadores. Lisboa : Tip. Adolpho de Mendonça, 1916.

- COELHO, Possidónio Mateus Laranjo - Uma data notável nos Anais de Portalegre - A nova cidade, a nova diocese (século XVI). Coimbra : Separata de O Instituto, vol. 116, 1952.

- COELHO, Possidónio Mateus Laranjo - Documentos inéditos de Marrocos - Chancelaria de D. João II, publicação dirigida por este académico em execução do plano elaborado pelo Professor Doutor David Lopes. Lisboa : Imprensa Nacional, 1943.

- COELHO, Possidónio Mateus Laranjo - Elogio Histórico de José Maria de Queiroz Veloso. Lisboa : Academia das Ciências de Lisboa, separata das "Memórias" (Classe de Letras, tomo VI), 1953.

- COELHO, Possidónio Mateus Laranjo - Terras de Odiana - Subsídios para a sua História Documentada - Medobriga - Aramenha - Marvão [edição especial do IBN MARUÁN Revista Cultural do Concelho de Marvão, n.º 11]. 3ª ed.,Marvão : Câmara Municipal de Marvão / Edições Colibri, 2001.

- COELHO, Possidónio Mateus Laranjo - Três Médicos Cientistas Naturais de Castelo de Vide. Coimbra : Tip. da Coimbra Editora, Limitada, separata de "O Instituto", vol. 116, 1953.

- COELHO, Possidónio Mateus Laranjo - O Santo Ofício no Alto Alentejo. Lisboa : Academia das Ciências de Lisboa, separata das "Memórias" (Classe de Letras, tomo VI), 1955.

- COELHO, Possidónio Mateus Laranjo - Uma Velha Indústria de Castelo de Vide (Subsídios para a sua História). Castelo de Vide : separata de O Castelovidense, 1944.

- COELHO, Possidónio Mateus Laranjo; BUGALHO, Adolfo (e outros) - Uma homenagem de Castelo de Vide ao Prof. António Flores. Castelo de Vide : separata do semanário Terra Alta, n.º 60 , 13 de Abril de 1958.

- COSTA, José Pereira da - Académicos que foram arquivistas: Júlio Dantas, P.M. Laranjo Coelho e Alfredo Pimenta. Lisboa : Academia Portuguesa da História, 1987.

- IRIA, Alberto - Elogio Académico de P. M. Laranjo Coelho. Lisboa : Academia das Ciências de Lisboa, separata das "Memórias" (Classe de Letras, tomo XXI), 1978.

- SERRÃO, Joaquim Veríssimo - Elogio do Dr. P. M. Laranjo Coelho. Lisboa : Academia Portuguesa da História, 1970.


« voltar à página anterior
ImagemImagem