Início | Efemérides
Tamanho de letra normal Aumentar o tamanho de letra Diminuir o tamanho de letra
Pesquisa de Efemérides
Pesquisa geral
Dia
Mês
Ano
Ordenar por
 
[limpar dados]


Nº de registos : 1311 ( 861 até 881 )
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 36 | 37 | 38 | 39 | 40 | 41 | 42 | 43 | 44 | 45 | 46 | 47 | 48 | 49 | 50 | 51 | 52 | 53 | 54 | 55 | 56 | 57 | 58 | 59 | 60 | 61 | 62 | 63 | 64 | 65 | 66

5/10/1896

É dado por concluído o edifício do Asilo do Espírito Santo para a infância desvalida. Projecto de Joaquim Maria Garcez, condutor de Obras Públicas, adido ao Ministério da Marinha. Empreiteiro, António Ribeiro, de Lisboa, Custo: 15.999$000 réis.

[+ info]
7/12/1896

Toma posse do cargo de Prior da Igreja de São João Baptista, desta vila, o Rev.º Padre Severino Dinis Porto, cujos dotes de carácter e acção desenvolvida no meio castelovidense lhe garantem justas referências na história local.

[+ info]
14/2/1897

Faz-se a transladação das ossadas do antigo Cemitério do Pangaio para o novo Cemitério de Nossa Senhora dos Remédios.


19/5/1897

Em Castelo de Vide, na paroquial Igreja de Santa Maria da Devesa celebra-se o casamento do Dr. Aniceto de Oliveira Xavier com Maria Severiana Murta e Belo; ele natural de Vila de Rei, e ela de Castelo de Vide.

[+ info]
20/6/1897

É Inaugurado o edifício para o “Asilo do Espírito Santo", para órfãos pobres e infância desvalida do sexo feminino, de Castelo de Vide, acabado de concluir no Largo da Devesa.

[+ info]
29/10/1897

Realiza-se no Tribunal Judicial da Comarca de Portalegre o julgamento, em audiência geral, de António Maria Ribeiro, mestre-de-obras, empreiteiro da obra do edifício do Asilo do Espírito Santo. Por sua iniciativa, tinha construído também em Castelo de Vide o teatro "D. Luís Filipe", que ardeu um mês depois de inaugurado.

[+ info]
13/1/1898

É desligado do concelho de Castelo de Vide o concelho de Marvão que fora anexado àquele no ano de 1895.


27/1/1898

A Câmara Municipal de Castelo de Vide manifesta o seu grande sentimento pela desanexação do concelho de Marvão. Anulara-se o que se havia feito em 1895.


1/2/1898

A comissão nomeada para gerir o então restaurado município de Monforte, em sessão realizada neste dia, além de se congratular pelo feliz acontecimento, resolve dar à Rua do Arco daquela vila o nome do ilustre castelovidense Dr. José Frederico Laranjo.

[+ info]
17/3/1898

É elevado ao pariato, tomando assento na Câmara Alta, o ilustre castelovidense Dr. José Frederico Laranjo, Prof. Catedrático e político militante do Partido Progressista.

[+ info]
6/4/1898

Por meio de manifesto assinado pelos promotores, é convidada a população de Castelo de Vide a comparecer nos Paços do Concelho no dia 10. Tratava-se da edificação de um teatro, pois o que houvera, o Teatro D. Luís Filipe, ardera logo após a inauguração.

[+ info]
10/4/1898

Na rua da Espinhosa, em Castelo de Vide, na casa onde nasceu o Dr. José Frederico Laranjo, professor catedrático, descerra-se neste dia uma lápide comemorativa desse acontecimento. O Dr. Frederico Laranjo fora recentemente elevado ao pariato (17 de Março de 1898), tomando assento na Câmara Alta.

[+ info]
28/4/1898

Uma comissão requer à Câmara Municipal de Castelo de Vide as ruínas do Teatro D. Luís Filipe, que ardera recentemente, a fim de  edificar no local nova casa de espectáculos.

[+ info]
11/6/1898

Terminava neste sábado o prazo para a apresentação, na Farmácia Freixedas, de propostas para fornecimento das cantarias para o novo teatro em Castelo de Vide. Em 1896 ardera o Teatro D. Luís Filipe, e uma comissão promovia agora a construção de outro.

[+ info]
30/6/1898

Celebrou-se a escritura da concessão por parte da Câmara Municipal, das ruínas e local do teatro, D. Luís Filipe, em Castelo de Vide, a uma comissão reconstrutora daquela casa de espectáculos, destruída por um incêndio pouco tempo depois de edificada.

[+ info]
29/7/1898

Por escritura pública, a Câmara Municipal de Castelo de Vide cede, a uma comissão de pessoas da vila, as ruínas do Teatro D. Luís Filipe, que ardera a 10 de Maio de 1896, transacção destinada à edificação de nova casa de espectáculos.

[+ info]
3/11/1898

A Comissão Distrital de Portalegre aprova a deliberação da Câmara Municipal de Castelo de Vide, de construir uma avenida a partir da Estrada Real, em frente do Asilo de Nossa Senhora da Esperança, e a terminar no Cemitério de Nossa Senhora dos Remédios.


11/2/1899

Numa casa da Praça D. Pedro V, em Castelo de Vide, morre o Dr. João Augusto de Carvalho, considerado como médico ilustre e político local de influência.

[+ info]
13/2/1899

Foi colocado como Prior da Freguesia de São João Baptista, de Castelo de Vide, o Reverendo Padre Severino Dinis Porto, natural de Nisa. Ocupava como encomendado aquela paróquia desde 7 de Dezembro de 1896.

[+ info]
7/3/1899

Na Herdade do Pereiro, Marvão, nasce Jaime Martins Barata. Artista plástico, com uma importante e extensa carreira. Era filho de José Pedro Barata e de Antónia de Jesus Martins, família afectivamente muito ligada a Castelo de Vide e a Póvoa e Meadas.

[+ info]




Nº de registos : 1311 ( 861 até 881 )
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 36 | 37 | 38 | 39 | 40 | 41 | 42 | 43 | 44 | 45 | 46 | 47 | 48 | 49 | 50 | 51 | 52 | 53 | 54 | 55 | 56 | 57 | 58 | 59 | 60 | 61 | 62 | 63 | 64 | 65 | 66