Início | Efemérides
Tamanho de letra normal Aumentar o tamanho de letra Diminuir o tamanho de letra
Pesquisa de Efemérides
Pesquisa geral
Dia
Mês
Ano
Ordenar por
 
[limpar dados]


Nº de registos : 1311 ( 101 até 121 )
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 36 | 37 | 38 | 39 | 40 | 41 | 42 | 43 | 44 | 45 | 46 | 47 | 48 | 49 | 50 | 51 | 52 | 53 | 54 | 55 | 56 | 57 | 58 | 59 | 60 | 61 | 62 | 63 | 64 | 65 | 66

22/12/1533

Por ordem de El Rei D. João III se manda que aquele que em Castelo de Vide "for surpreendido ou se lhe provar que estirou seus panos ou alheios, perca o pano, que assim estirou em dobro, a metade para quem os acusou e mais dois anos para lugares de além".

[+ info]
26/12/1533

Concede o Rei D. João III, aos moradores de Castelo de Vide, o privilégio, excepcional ao tempo, de poderem sair para as suas propriedades duas horas depois da meia noite, no Verão, e três horas no Inverno.

[+ info]
11/1/1534

No Rossio da vila, "estando muita gente junta", foi apregoada por João Gonçalves, a carta de D. João III referente ao estirar dos panos e à pena que haverão as pessoas que os estirarem, Carta de 22 de Dezembro do ano anterior.


12/3/1534

Parte para a Índia, na nau "Rainha", da armada do Capitão-mor Martim Afonso de Sousa, e como seu físico, Garcia de Orta.

[+ info]
19/8/1534

Recebe a Confraria da Misericórdia o terreno junto à Ermida de Santo Amaro (fundada em 1494) para aí erguer casa e hospital. Provavelmente será, assim, próxima desta data a criação da Irmandade da Misericórdia. A igreja que ali vemos substitui a velha ermida e presume-se date de 1777.

[+ info]
21/11/1534

Por alvará desta data, é dada ordem para que Manuel Velho mande fazer, para a Confraria da Matriz de Castelo de Vide, uma coberta de tumba e um pano forrado e franjado e com suas cruzes brancas para cobrir os finados.

[+ info]
20/4/1535

Por carta régia desta data, manda El-Rei D. João III "... se dê ao Físico que tomarem para servir em Castelo de Vide" a quantia de 6$000 réis em cada ano.

[+ info]
22/3/1537

D. João III faz doação a seu irmão D. Duarte da vila de Castelo de Vide com todo o seu termo e limite, com todas as suas rendas, pastagens, direitos reais, castelo e alcaidaria, foros, tributos e pertenças, montados, rios, pacigos, montes, fontes, etc.

[+ info]
15/3/1538

El-Rei manda que Sebastião de Morais entregue a D. Filipa de Abreu, mulher que fora de João de Melo, 100.000 reais que, por virtude de um alvará, devia de haver Duarte de Melo, seu filho, no dito ano de 1538 para cumprimento de 200.000 reais da renda da comenda de Santa Maria de Castelo de Vide, da qual se tinha feito mercê a Duarte de Melo.

[+ info]
17/1/1539

O Rei D. João III, por alvará desta data, manda a Gabriel de Almeida que, pelo dinheiro que do ano anterior havia de receber das rendas da cidade de Lisboa, desse a Duarte de Melo, filho de João de Melo, a quantia de 200.000 reis, que este teria de haver por virtude de um alvará, enquanto não fosse provido de uma comenda que rendesse tanto como a Igreja de Santa Maria, de Castelo de Vide, da qual se fizera mercê a Diogo da Silveira e cujo rendimento era de 200.000 reais.


2/6/1539

É desta data a Carta Régia que não permite seja coutada a serra em Castelo de Vide.


2/7/1539

Por carta régia, é negada a pretensão do Concelho de vedar a Serra de São Miguel (São Paulo), para os lavradores apascentarem os gados durante o tempo da lavoura. Ainda a vedação das propriedades parecia prejudicial por causa dos pastos comuns.

[+ info]
6/12/1539

É desta data uma sentença de Castelo de Vide contra Marvão.


1/4/1541

D. João III indica quais os pesos que devem possuir os tecelões de lã e linho, de Castelo de Vide, e diz: "nõ seyam constrangidos a ter os pesos que sam obrigados pela ordenaçam".

[+ info]
5/9/1547

Desembarca em Velha Goa toda a numerosa família de Garcia de Orta, filho dos mais ilustres de Castelo de Vide, que já partira para a Índia em 1534 (12 de Março). A família do insigne botânico, incluindo sua mãe, viajou na nau "São Filipe".

[+ info]
4/10/1547

Vence o Concelho de Castelo de Vide o pleito que trazia com os donatários da vila da Póvoa sobre os pastos e cultivo das terras das Meadas, cujo desfruto é anterior à data do Foral dado à Póvoa em 1511, por D. Manuel I, que aliás o não enjeita.

[+ info]
12/9/1549

Paulo III funda o Bispado de Portalegre com as terras que então pertenciam também ao da Guarda. Foi seu primeiro Bispo D. Julião de Alva, natural de Madeigaligo, Espanha, ao tempo confessor e esmoler-mor da Rainha D. Catarina, mulher de D. João III.

[+ info]
2/4/1550

O Papa Paulo III, por Bula desta data, feita a pedido de El-Rei D. João III, institui o bispado de Portalegre, que foi desmembrado do da Guarda. O primeiro bispo foi D. João de Alva e a rainha D. Catarina ofereceu à nova Sé Catedral preciosas alfaias.

[+ info]
17/1/1551

O rei D. João III lavra sentença nesta data, confirmando várias restrições anteriores de D. João II e de D. Manuel I, feitas a liberdades camarárias e aos poderes dos juízes municipais, que vieram a ser substituídos pelos juízes de fora até 1834.

[+ info]
2/2/1552

A Câmara de Castelo de Vide cria os lugares de guardas rurais a fim de evitar as entradas de gados nas propriedades alheias. Eram em número de 12 os guardas eleitos anualmente pela Câmara, ficando pertencendo a esta metade das coimas e para os guardas a outra metade.

[+ info]




Nº de registos : 1311 ( 101 até 121 )
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 36 | 37 | 38 | 39 | 40 | 41 | 42 | 43 | 44 | 45 | 46 | 47 | 48 | 49 | 50 | 51 | 52 | 53 | 54 | 55 | 56 | 57 | 58 | 59 | 60 | 61 | 62 | 63 | 64 | 65 | 66